terça-feira, 21 de abril de 2015

Amor sempre a frente!


“E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda.
E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes.
E o povo estava olhando. E também os príncipes zombavam dele, dizendo: Aos outros salvou, salve-se a si mesmo, se este é o Cristo, o escolhido de Deus.
E também os soldados o escarneciam, chegando-se a ele, e apresentando-lhe vinagre”.
Lucas 23:33-36

Depois que Jesus passou por toda dor física e moral inimagináveis a caminho da sua crucificação, ainda assim o seu pedido final ao Pai foi para que os perdoasse.

Me veio esta palavra, porque às vezes eu tenho muitas lutas para ter paciência com as pessoas. Não que eu saio esbravejando, mas as pessoas percebem o quanto eu fico chateada.
Às vezes é muito difícil ter paciência com quem não nos entende.
Não é fácil ouvir as pessoas zombarem de algo que você sabe que é tão importante, ou melhor, algo que é tudo. É o início e é o fim. É o motivo e razão para tudo. É a menor molécula até o universo inteiro. É a nossa própria existência.
Zombar do que acreditamos é zombar do “Mesmo Jesus” que foi escarnecido na cruz.
Então me veio uma grande revolta e foi quando Deus disse ao meu coração:
“Mas quantas vezes você lembrou de mim, morrendo na cruz por você? Por que você julga aqueles que não compreendem ainda?”
“Por que é tão intolerante, quando deveria estar demonstrando paciência e amor?”.

Imagine a sensação? Eu achando que minha revolta era justa. Achando que eles estavam errados e deveriam levar uma grande “bronca” por estarem fazendo isso e quem levou a “bronca” foi eu!
Jesus pediu que o Pai os perdoasse enquanto estava morrendo como homem. E eu dando chilique por não ter paciência com meia dúzia de palavras.
Não estou dizendo que não devemos defender ao que acreditamos, mas é a maneira como isso é feito.
Eu fico pensando, o quanto Deus tem paciência conosco. Quantas vezes Ele nos dá o caminho e não seguimos. Mas Ele sempre persistente e não desiste de nós.
Acho que não existe uma fórmula secreta para as nossas atitudes. O importante é a prática e sempre lembrar o quanto Jesus teve grande paciência e amor.
Não aprendemos que o Senhor está a nossa frente sempre?
O Senhor não é amor?
Então “amor” sempre terá que estar a frente em todas as palavras, atitudes, pensamentos, reações e tudo mais.
E pensando bem… é até mais fácil.
Pois não precisaremos pensar em uma reação diferente para cada situação. Se alguém grita…gritamos. Se alguém zomba…nos irritamos. Se alguém nos ofende…ofendemos.
É mais fácil agora que temos Jesus em nossos corações. Se alguém grita…amamos. Se alguém zomba…amamos. Se alguém nos ofende…amamos.
O Amor sempre a frente!

Por &heila Correia


Nenhum comentário:

Postar um comentário