segunda-feira, 10 de março de 2014

Remorso de Judas ou Arrependimento de Paulo?

Um dia deste, eu fiquei refletindo no triste final de Judas.
Sabemos que Deus sempre soube da traição que Judas iria cometer contra Jesus, pois ele conhecia o seu coração. Mas eu acredito que Deus esperava que Judas mudasse de atitude.
Ai vem à pergunta: mas se Judas tivesse mudado de atitude, Jesus não teria sido sacrificado por nós para que pudéssemos nos reconciliar com Deus?
Então devemos agradecer Judas pela traição?
Não!!  Um não bem grande!! Judas escolheu trair Jesus.
O sacrifício teria se cumprido de qualquer forma, mas poderia não ter sido pelas mãos traidoras de Judas.
Eu quero com isso, colocar a situação de Judas e Jesus, partindo de uma reflexão como atitudes humanas.  No quanto nossas atitudes refletem não somente em nós, mas às vezes muito mais no outro. E que o erro pode se tornar um grande acerto.
Assim como nós, Judas teve uma escolha. Ao escolher trair, abriu legalidade para que o mal agisse. Com esta escolha Jesus foi um inocente que sofreu muito, mas a dor acabou lhe trazendo a promessa maior, ele nos salvou e ele foi arrebatado para o céu, ao lado do Pai.
Assim é conosco também. Certas atitudes nossas abrem legalidade para o mal e quando você acha que suas atitudes farão somente a si próprio sofrer, na verdade está fazendo outros sofrerem muito mais. Mas assim como Jesus, a dor as vezes permite que cheguemos na verdadeira promessa.  Afinal eu creio em um Deus justo, que às vezes permite o sofrimento para um bem maior.
Deus conhece a sua criação e sabe que muitas vezes só nos movemos ou só tomamos o caminho certo se sentirmos muita dor. Pois é mais comum nos acomodarmos com uma situação mesmo sabendo que não é este o caminho que Deus quer pra nós.
Mas a relação da história de Judas com a nossa vida não termina por aqui.
Eu penso que mesmo depois da traição, Judas poderia ter se arrependido, se colocado na frente de Jesus, ter sido açoitado no lugar dele e até se sacrificado junto com ele. Mas nada fez.
Mesmo depois de Jesus morto como homem, ainda sim Judas poderia ter feito algo. Ter se arrependido profundamente, pedido perdão aos pés de Deus e feito algo para mudar a sua situação.
Mas Judas novamente decidiu se assolar com o erro.  Ele se achava não merecedor de nada, se esvaziando totalmente por dentro e sem qualquer tipo de sentimento. Um remorso profundo que lhe levou a se matar.
Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos,
Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo.
E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.
Mateus 27:3-5
O remorso para nada serve além de se sentir mal com o erro e não fazer nada para mudar. Já o arrependimento profundo segue de atitudes.
Judas poderia ter se ajoelhado para Deus e se redimido do pecado. Ele poderia ter ido até os discípulos e a todos aqueles que seguiam Jesus e também pedido clemência. E teria sido perdoado por Deus e por todos os seguidores de Jesus que conhecem o valor do perdão.
Depois disso, poderia ter revertido o erro de alguma forma. Assim como o Apóstolo Paulo fez.
Paulo foi um assassino dos seguidores Jesus. E após lhe ter sido revelada a verdade e sentido a presença de Deus, ele poderia ter se assolado com tanto sangue inocente nas mãos. E ter vivido eternamente com pena de si mesmo, achando não merecedor de mais nada e ter se matado assim como Judas. Mas Deus tinha um propósito na vida de Paulo. Ele decidiu não se lamentar e se tornou um dos maiores apóstolos da Bíblia, viveu e morreu pregando a palavra de Deus.
E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.
E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.
E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer.
E os homens, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém.
Atos dos Apóstolos 9:3-7
O erro só se torna um erro cada vez maior se nada fizer. Viver para se culpar, ficar se destruindo, achando merecedor de castigo, não ajudará a concertar as coisas, muito menos se redimir diante de Deus e daqueles que machucou.
O remorso só serve para continuar errando e perpetuando dores e escuridão para todos os lados.
Arrependimento sincero com atitudes serve para uma nova vida, com luz e trasbordando perdão e amor para todos os lados.
Agora é decisão nossa querer ter o remorso de Judas ou o arrependimento Paulo!!

Em nome de Jesus Cristo
Sheila Correia


Nenhum comentário:

Postar um comentário