domingo, 19 de janeiro de 2014

Eu escolhi a brisa!

Um dia ganhei de uma amiga muito querida (inclusive estou confessando a minha falta de cuidado com o presente, rsrs) uma florzinha de plástico que se movia com a luz solar. Eu a coloquei na janela e toda manhã, enquanto a janela estava fechada, a florzinha ficava  imóvel. Quando eu abria a janela, ela se movia toda empolgada.
Eu adorava a florzinha. Mas certo dia, eu a deixei no batente da janela com o vidro aberto. Um vento muito forte fez com que ela caísse e parasse de funcionar.
Então, já que ela não funcionava mais. Eu a coloquei no fundo da minha escrivaninha e ficou meio no escuro a coitada da florzinha.
Até que um dia eu reparei que ela estava se movendo novamente. Achei que ela havia voltado a funcionar. Então a coloquei na janela, mas nada aconteceu.  Eu percebi que na verdade, ela estava se mexendo naquele cantinho escuro, por causa de uma leve brisa que chegava num espacinho afastado da claridade da janela.
Percebendo tudo isto, Deus me enviou uma reflexão.
Aquela flor ficava na janela dia após dia esperando a luz vir para que pudesse se movimentar. Ela ficaria ali eternamente se não tivesse vindo um vento que a derrubasse, a quebrasse e a colocasse num canto escuro. 
A Florzinha precisou ter se estatelado toda no chão. Ir para um canto escuro e descobrir que não era naquela janela que deveria ficar para sempre. Que não era este o propósito de Deus pra ela.
Só que o mesmo vento que permitiu que ela fosse derrubada, se transformou em uma brisa que a faz mover-se novamente. Com isso ela descobriu todas as possibilidades que aquela brisa lhe trouxe. E que aquela luz confortável da janela não estava a levando há lugar algum. O que ela queria agora, não era mais aquela luz e sim a brisa.

E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Romanos 8:28


Às vezes a nossa vida está em uma situação que parece bem confortável. Mas se não é isso que Deus quer pra nós, ele vai permitir que um vento forte te derrube e te quebre. Vai doer e doer muito. E você vai se sentir no meio da escuridão como se não tivesse saída.
Mas o mesmo vento que Deus permite que te derrube, vai se transformar numa brisa doce de muito amor que irá te resgatar.
Pois a brisa te faz entender  que a vida deve ser movida de outra forma. E você só ia conseguir enxergar isto, através de um vento forte.
Enquanto estamos em uma vida a qual nos parece confortável, a ponto de achar que certos problemas são normais, coisas comuns do dia a dia, não nos permitimos conhecer o que Deus tem pra nós.
Mesmo com uma luz confortável, se estivermos num propósito diferente que Deus tem pra gente, uma hora o vento vem. Uns aceitam e começam a se mover conforme a brisa daquele que sabe exatamente o caminho da nossa felicidade. Já outros preferem novamente ir em busca da luz confortável da janela.

E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
Romanos 12:2

Não permita que "o que" lhe parece bom aos teus olhos, te cegue do que realmente é bom pra você.
A florzinha conseguia ver a luz, mas ela não via a brisa, mesmo assim em esperança e fé, ela optou pela força maravilhosa da leve brisa.

Porque em esperança fomos salvos. Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará?
Romanos 8:24

"Guia-me Senhor pra onde lhe aprouver
Calo meu querer para ouvir o que Deus quer
Barco à vela solto pelo mar
Vou para onde o vento do Senhor levar"

Nenhum comentário:

Postar um comentário