domingo, 24 de novembro de 2013


A semente lançada

Aos que acham que são amados verdadeiramente.
Por que forjam este sentimento tão puro?
Já que só lançam em terra fértil, sementes de egoísmo e ódio.
Como pode achar que é amado se não plantar amor?

Quando plantar uma semente de laranja, acha mesmo que colherá maçãs?
Então acredita que plantando ódio, colherá amor?
Plantando egoísmo, colherá egoísmo.
Plantando ódio, colherá ódio.

Se puder dar nome a semente que mais plantou neste ano ou por toda a sua vida,
qual seria?
Quanto desta semente foi semeada?
O quão grande será a sua colheita?
Quais frutos você colocará em seu cesto?

Medo é o nome da semente.
No jardim secreto da vida: semeado foi o medo, a insegurança e a falta de fé.
Os frutos ao serem colhidos e partidos ao meio, ao invés de estarem de uma cor alegre, saudável e apetitosa, estavam vazios e nem havia sementes para uma próxima colheita.

O que seria de agora em diante, se os frutos nem tinham mais sementes para uma esperançosa colheita boa?
Talvez não haja mais esperança!
Mas para a surpresa, um vendaval devastou toda a plantação.
Apesar de estar dando frutos ruins, ainda é doloroso estar em meio à destruição.

Quando podemos pensar que um vendaval destruidor e doloroso, na verdade é restaurador e transformador para uma próxima colheita perfeita.
Um vendaval que trouxe novas sementes.
A mais importante semente da minha vida: a semente da fé.

O vendaval soprou forte no meu ouvido e disse que naquele dia em diante,
eu só deveria plantar as sementes da fé, do amor e da palavra de Deus.
E que nunca mais, a semente do medo seria semeado naquele solo.

Pois o vendaval removeu o solo infértil
e me deu um novo terreno cheio de vida e amor.
Uma terra perfeita, boa e agradável.
Um solo chamado: Jesus!

Por ti, pra ti!! Sheila Correia

Textos Bíblicos:
Galátas 6: 7-10
Salmos 37: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário